Rádio Cenecista de Picuí

sábado, 31 de dezembro de 2016

Turista é mordido por tubarão em Fernando de Noronha

Um homem estava tomando banho de mar quando, possivelmente colidiu com um tubarão e teve ferimentos na perna

Na tarde desta sexta-feira (30), foi registrado um incidente entre um visitante e um tubarão na Praia do Leão (foto acima), em Fernando de Noronha. Um homem estava tomando banho de mar quando, possivelmente colidiu com um tubarão e teve ferimentos na perna. O banhista é de São Paulo e tem 49 anos de idade.


O Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio) divulgou uma nota sobe o assunto. "No dia 30 de dezembro de 2016, por volta das 14:30, houve um episódio na Praia do Leão de um incidente entre um tubarão e um banhista. O banhista estava na zona de arrebentação das ondas do mar, quando um tubarão se aproximou (provavelmente um tubarão limão), ocasionando um contato que causou ferimentos leves no banhista. O turista foi atendido no hospital São Lucas e passa bem.

Apesar de incidentes deste tipo serem raros em Fernando de Noronha, o ICMBio lembra a todos que o arquipélago é uma área natural de rica biodiversidade, onde alguns riscos precisam ser assumidos pelos visitantes e ilhéus. Por isso o Instituto recomenda que não se entre desacompanhado no mar; evitar estar na água com objetos brilhantes; não tentar tocar, perseguir e levar iscas para atrair espécies da vida marinha; assim como evitar estar dentro do mar nas zonas de arrebentação das onda do mar; e ainda evitar o banho de mar  na madrugada, início da manhã e no entardecer”, finaliza a nota do ICMBio .

O engenheiro de pesca, Léo Veras, especialista em tubarões, afirmou que este foi um erro de identificação. ”Eu acredito que foi um caso clássico de erro de identificação, quando o tubarão confunde o humano com uma presa natural. Isso geralmente ocorre na região turva da arrebentação, quando o animal não tem condições de identificar visualmente a pessoa. É como se o homem e o tubarão tivessem esbarrado e o animal reagiu defensivamente provocando leve ferimento”, disse Veras.

O pesquisador acrescentou: “ O banhista afirmou que sentiu o choque e percebeu que tinha um animal mordendo a perna, ele combateu com socos, quando o tubarão fugiu em disparada. A região onde ocorreu o incidente é muito frequentada pelos tubarões da espécie limão. A marca na perna no banhista é compatível com a mandíbula de um tubarão limão com cerca de um metro e 20 centímetros de comprimento”, finalizou Léo Veras.

Ataque de tubarão

Em dezembro de 2015 o turista do Paraná, Márcio de Castro, foi atacado por um tubarão na Praia do Sueste. O visitante foi mordido e perdeu a mão e parte do braço. Na época os especialistas concluíram que o ataque foi causado por um tubarão da espécie tigre.

G1

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”