Rádio Cenecista de Picuí

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Homem que se vestia de agente penitenciário e usava arma de brinquedo é morto na casa da namorada

Segundo o major Sérgio Fonseca, gerente executivo da Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba, Daniel Silva nunca pertenceu aos quadros da Seap
Imagem compartilhada no WhatsApp
Daniel Silva foi morto com vários tiros no rosto
Daniel Silva Alves, 32 anos, foi assassinado a tiros dentro de casa na cidade de Soledade, no Agreste do estado, a 165 km de João Pessoa, na noite dessa quinta-feira (22). A vítima usava uma farda de agente penitenciário, mas, segundo o major Sérgio Fonseca, gerente executivo da Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba, o homem nunca pertenceu aos quadros da Seap.


De acordo com o delegado plantonista, Gilson Teles, o crime teria sido praticado por um homem encapuzado que chegou em um veículo branco, desceu do carro e entrou na casa da namorada do homem e atirou nele.

“O suspeito atirou várias vezes no rosto de Daniel Silva, que morreu no local. O rapaz usava uma farda de agente penitenciário e encontramos na cintura dele uma arma de brinquedo. Desconfiamos se realmente era agente por estar portando uma réplica de uma arma”, comentou Teles.

O delegado informou que o homem não tinha passagem pela polícia e familiares informaram que Daniel Silva já prestou serviço ao sistema penitenciário de São Paulo. A vítima morava no bairro Valentina de Figueiredo, em João Pessoa.

“Estamos com a linha de investigação inicial de crime passional. Mas, apenas o delegado que vai comandar as investigações concluirá o que motivo o assassinato”, disse.

O corpo da vítima foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Campina Grande.

Hyldo Pereira - Portal Correio

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”